segunda-feira, janeiro 16, 2006


Oh, dia que chega depois do amanhã… vem, corre, aproxima-te em surdina… cá te espero na (in)certeza… de voltar a ser outro dia…

Oh, manhã que brilha… no reflexo do teu olhar…

Oh, tarde que aquece… no toque do teu sentir…

Oh, noite que adormece… ao som do teu embalar…

Oh, vida… que traça teu destino…